Hipertensao Arterial – Dicas e Curiosidades

A hipertensão arterial pode surgir em qualquer época da vida, inclusive durante a gravidez, mas é muito mais comum na população adulta e nos idosos. Estima-se que até 80% da população com mais de 60 anos seja hipertensa.

Nas últimas décadas, o número de hipertensos tem aumentado progressivamente, devido a fatores como maior expectativa de vida, maior incidência de obesidade, sedentarismo e de maus hábitos alimentares. A elevada prevalência associada ao fato de que apenas metade dos pacientes hipertensos consegue manter sua pressão arterial devidamente controlada mantêm a hipertensão com o título de principal fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e AVC.

O tema hipertensão arterial é muito vasto, não sendo possível abordá-lo de forma completa eu um único artigo. Neste texto vamos fazer uma revisão geral sobre a doença, abordando os seguintes pontos:

  • Sintomas da pressão arterial alta.
  • Diagnóstico da hipertensão arterial.
  • Valores normais da pressão arterial sistólica e diastólica.
  • Complicações a longo prazo.
  • Fatores de risco.
  • Hipertensão maligna e urgência hipertensiva.
  • Como tratar o paciente hipertenso.

Se você quiser saber mais detalhes sobre a hipertensão, utilize os links que serão disponibilizados ao longo deste texto. Não deixe também de ver  o nosso arquivo de artigos sobre o tema hipertensão arterial: ARQUIVO DE TEXTOS SOBRE HIPERTENSÃO.

Veja também Programa Controlando a Hipertensao Reclamação

Sintomas da hipertensão arterial

Um dos grandes problemas da hipertensão arterial é o fato desta ser assintomática até fases muito avançadas da doença. Não existe um sintoma típico que possa servir de alarme para estimular a procura por um médico.

Achar que é possível advinhar se a pressão arterial está alta ou normal baseado na presença ou na ausência de sintomas, como dor de cabeça, cansaço, dor no pescoço, dor nos olhos, sensação de peso nas pernas ou palpitações, etc., é um erro muito comum. Um indivíduo que não costuma medir sua pressão arterial simplesmente porque não tem nenhum sintoma, pode muito bem ser hipertenso e não saber. Por outro lado, se o paciente é sabidamente hipertenso, mas também não mede a pressão arterial periodicamente, pode ter a falsa impressão de a ter controlada. Não existe nenhuma maneira de avaliar a pressão arterial sem que se faça a aferição da mesma através de um aparelho específico, chamado esfigmomanômetro, conhecido popularmente como “aparelho de pressão”.

O fato de algumas pessoas terem dor de cabeça ou mal estar quando apresentam pressões arteriais muito elevadas não significa que estes sintomas sirvam de parâmetro. Estas mesmas pessoas podem ter picos de hipertensão assintomáticos e não se darem conta disso. É bom salientar que a dor aumenta a pressão arterial, sendo difícil saber nestes casos se a pressão subiu pela dor de cabeça ou a dor de cabeça surgiu pela pressão alta.

Temos um artigo específico sobre os sintomas hipertensão, que pode ser acessado através do seguinte link: SINTOMAS DA HIPERTENSÃO ARTERIAL.

Com que frequência devemos medir a pressão arterial?

Todo indivíduo adulto deve pelo menos uma vez a cada um ou dois anos medir sua pressão arterial. Se o paciente for obeso, fumante, diabético ou se tiver história familiar de hipertensão arterial, a pressão deve ser medida com uma periodicidade maior, cerca de duas vezes por ano.

Veja também Programa Controlando a Hipertensao Reclamação

Já os pacientes sabidamente hipertensos devem medir a pressão arterial pelo menos uma vez por semana para saber se a hipertensão está bem controlada. Hoje em dia já existem aparelhos de medir a pressão arterial automatizados, que podem ser adquiridos pelos pacientes para aferição da pressão arterial em casa.

Leia também: COMO MEDIR A PR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *